171 - ELIAS

Se houve algo que, notoriamente, faltou, na temporada que ainda agora começou, aos primeiros desafios do Sporting, foi um meio campo um pouco mais acutilante. Terá sido com o intuito de dar essa força ao sector intermédio leonino, que os responsáveis pelo emblema do "Leão" fizeram, naquele que é o maior esforço financeiro na história do clube, uma derradeira investida no mercado das contratações. Deste modo, vindo do Atletico de Madrid, onde o excesso de extra comunitários acabou também por facilitar a transferência, Elias, chegou a Alvalade directamente para o onze titular. O internacional brasileiro, que não pareceu ter tido qualquer tipo de dificuldade em adaptar-se ao jogo idealizado pelo técnico Domingos Paciência, mostrou de imediato que os cerca de 8 milhões de euros nele investidos, não seriam em vão. Desde os primeiros instantes, viu-se claramente que para além da consistência defensiva que o médio iria trazer à sua equipa, também no apoio ao ataque iria ser uma peça fundamental. E assim é Elias - um jogador que tanto recupera bolas, como comanda e assiste as ofensivas dos seus companheiros, marcando também, tal como aconteceu na sua estreia em Paços de Ferreira, um ou outro golito. No entanto "não há bela sem senão" e, resultado de já ter, esta época, jogado na Liga Europa pelos "Colchoneros", não vai poder, por agora, participar pelo Sporting na dita competição europeia.

170 - DEFOUR

Desde que me lembro, e já lá vai uma boa série de anos, o FC Porto, mais do que qualquer outro emblema do campeonato nacional, tem conseguido fazer uma gestão tal do seus planteis que raros são os episódios, em que um dos jogadores acabados de contratar tem a necessidade de entrar, de pronto, no onze inicial "azul e branco". Este ano, e falando agora especificamente em Defour, acabou por acontecer o mesmo. O internacional belga que, durante o defeso deste Verão, chegou, a par do seu companheiro Mangala, do Standard Liège, tem, apesar de já se ter mostrado um pouco, passado maior parte dos desafios no banco de suplentes. No entanto, não se pense que isto é sinonimo de falta de qualidade do médio. Muito pelo contrário. O antigo capitão do emblema belga, até pelo que já deixou revelar, é um intérprete inteligente, com boa visão de jogo e com uma técnica, da qual se destaca a sua qualidade de passe, superiormente apurada. Com certeza que bastará deixar passar algum tempo, ou seja, o necessário período de adaptação que o FC Porto tão bem faz em dar aos seus novos atletas, para que emerja em plenitude, aquele que tem vindo a ser visto como um dos mais recentes prodígios da Bélgica. Seguramente, podem apostar os adeptos portistas que não tardará muito até que, também eles, o vejam e exaltem como a sua próxima estrela a brilhar de "Dragão" ao peito.

169 - BOJINOV

Pode dizer-se que Bojinov, no que à sua carreira concerne, já tem algumas histórias engraçadas para contar. A primeira, e por ter ido morar para Malta com a sua Mãe, que lá foi parar para dar seguimento à sua vida de basquetebolista profissional, prende-se com o facto de se ter estreado no futebol nas camadas jovens do Pietà Hotspurs. A segunda, desta feita já ao serviço do Lecce, pelo mérito de ter conseguido debutar na Serie A com apenas 15 anos, o que ainda hoje lhe confere o título do mais novo jogador estrangeiro a actuar na principal divisão italiana. E por fim, outra das suas marcas na passagem pelos relvados, que para o internacional búlgaro, com certeza, não será assim tão agradável de recordar, são as graves lesões que o têm afligido. Se é verdade que, como aquelas que sofreu enquanto jogava pelo Manchester City - uma nos ligamentos de um joelho e a outra no tendão de Aquiles - não as tem repetido, o seu afastamento no início da pré-temporada do Sporting, chegou para fazer pensar que essas maleitas antigas tivessem deixado algumas mazelas. Felizmente e como informou o Departamento Médico leonino, a sua ausência dos treinos, que ainda durou cerca de um mês, deveu-se apenas a "um desequilíbrio muscular" que resultou numa "lombalgia de esforço". Aliviados por saberem que o avançado não chegou a Alvalade já irremediavelmente condicionado, os adeptos sportinguistas esperam agora que Bojinov encontre a sua melhor condição física e, com os seus golos, ajude o "Leão" a conseguir os tão almejados, resultados vitoriosos.

168 - CAPDEVILA

Apesar de já contar com 33 anos, Joan Capdevila continua ser, inquestionavelmente, um bom reforço para qualquer plantel. Bem, "para qualquer", é capaz de ser um pouco de exagero meu, pois, ao que parece, o espanhol, que até foi campeão pelo seu país na última edição dos torneios Mundial e Europeu de selecções, não foi feito para entrar na maior parte das contas de Jorge Jesus! É certo que o currículo, por si só, não deverá assegurar a ninguém, o lugar no onze de uma equipa, para mais, sabendo que, reconhecidamente, o defesa ex-Villarreal, até iniciou esta temporada numa débil forma física. Então se, a somar a isto, juntarmos que, para a posição de lateral esquerdo, falando, como é lógico, do Benfica, foi também contratado outro jogador, Emerson, mais são as razões para pôr em causa o "inquestionavelmente" que escrevi na primeira frase deste "post"!!! Mas o que se passa, suponho, e penso que supõe muita gente, é que a preferência do técnico benfiquista não se prende somente com meritocracia!!! Como já se pôde ler na imprensa diária desportiva, a contratação de Capdevila não terá tido o aval ou, pelo menos, não terá sido feita segundo a indicação de Jorge Jesus. Partindo de que esta informação é verdadeira, e de que o dito técnico não é imbecil ao ponto de ver em Emerson, alguém capaz de cumprir, que seja apenas de forma suficiente, as tarefas que se pedem a alguém para a sua posição, então podemos desconfiar que se trata, e já não seria caso único, de pura e simples casmurrice!!! A verdade é que, para espanto de todos, Capdevila ficou fora dos eleitos para a "Champions"... agora não se admirem se, no "Mercado de Inverno", o virmos deixar a "Luz", até porque, como começa a ser especulado, a Juventus já está de olho naquela que poderá ser mais uma asneirada dos "encarnados"!!!

167 - BERNI

Foi com frases como - "Tenho fome de jogar e quero provar o meu valor" ou "Eu quero é ir para o relvado e provar a toda a gente que eu venho para aqui é para jogar" - que o novo guarda-redes bracarense se deu a conhecer aos seus associados. E é bem fácil de compreender esta sua ansiedade - qualquer novo elemento de uma equipa gosta de poder dar o seu contributo em campo! Até aqui tudo bem, mas se analisarmos aquilo que tem sido a carreira de Tommaso Berni, aí sim, depressa, este seu estado de espírito, se torna claramente compreensível. Ora vejamos. Depois de terminar a sua formação no Inter de Milão, onde nunca chegou a "calçar as luvas", decidiu representar um moribundo Wimbledon. Mas nem o estado deplorável em que encontrou o emblema britânico, fez com que conseguisse uma única chamada entre os onze de campo, acabando, ao fim de dois anos, por regressar a Itália. De volta ao seu país decide apostar no Ternana, clube da "Serie B" do "Calcio". Aí, ao fim da sua primeira época, quando já deveria estar a pensar que a sua sorte era mesmo a do suplente, finalmente conseguiu conquistar a titularidade. Com este brilharete, pouco mais de 80 jogos no campeonato, a Lazio decide contratá-lo. Mas, para sua infelicidade, esse seu resgate primodivisionário acabaria por tornar-se numa ambição desmedida e nos 5 anos de contrato poucas foram as oportunidade que teve. Agora em Braga, a fazer fé nas suas declarações, o seu intuito é o de recuperar a alegria de jogar. A verdade é que um regressado Quim não lhe tem dado muitas chances de sorrir e, aquele que até foi várias vezes internacional pelas camadas jovens da "Squadra Azzurra", continua a "aquecer o banco"!!!

166 - EDUARDO

É certo que ter no plantel pelo menos dois Guarda-Redes de um tal nível que assegurem a inviolabilidade da baliza na maioria dos lances, é o desejo de qualquer clube e treinador. Com o Benfica e Jorge Jesus, com a agravante de querem colmatar a desilusão criada pelos elementos que faziam parte desse núcleo na temporada transacta, não terá sido em nada diferente. Foi para isso mesmo que a cedência, a título de empréstimo, por parte do Genoa, de Eduardo foi equacionada. Foi para isso, para que se pudesse criar maior balanço no sector da equipa que se via ser o mais desequilibrado, que se acabou por concretizar a transferência do internacional português para a "Luz". Até aqui tudo bem. Agora, o que de certeza ninguém, nem o próprio jogador, estariam à espera, era de um Artur Moraes tão forte que arredasse quase por completo a hipótese do guardião luso ter lugar titular no onze benfiquista. Perguntarão, e bem - "que mal poderá isso trazer?". A resposta é fácil. Para as "Águias", até porque a disputa de qualquer posição é de salutar, nenhum... mas para a selecção???!!! Para já, agora que entrámos na fase crucial do apuramento para o Euro 2012, Eduardo, apesar de ter perdido a titularidade para Rui Patrício, continua a fazer parte das convocatórias de Paulo Bento. Esperemos é que, com o aproximar da fase final (alguém tem dúvidas de que lá estaremos?!), deixe de ser uma opção válida para o seleccionador e que com isso se perca para equipa nacional, aquele que foi considerado um dos melhores no Mundial da África do Sul.

165 - MANGALA

Quando começou a correr o, pelos vistos, boato de que poderiam estar em marcha algumas tentativas para tirar Rolando do "Dragão", e, com isso, levá-lo em direcção a um dos maiores campeonatos europeus, nomeadamente, Itália e Inglaterra, o FC Porto tratou logo de arranjar alguém que pudesse fazer face a uma tal hipotética transferência. E que melhor maneira poderia haver de contratar novo jogador do que "roubar" mais um ao seu rival lisboeta, o Benfica!!! Assim parece ter sido. Segundo os pasquins desportivos nacionais, aquele que chegou a estar na lista de possíveis contratações da "Águia", aterrava agora, como começa a ser apanágio dos defesos de Verão, na "cidade invicta". Mas sem rodeios há que o dizer, esta jovem promessa do futebol francês assenta que nem uma luva na tradição portista de defesas centrais. A prova foi dada no último encontro entre as selecções s-21 gaulesa e portuguesa, onde, após uma entrada duríssima sobre o benfiquista (coincidência???) David Simão, viu o cartão vermelho directo, o que o fez regressar aos balneários com apenas 65 minutos de jogo decorridos. Fora de brincadeiras, todos nós conseguimos reconhecer potencial ao jogador que ainda agora chegou vindo do Standard Liège e que, com certeza, depois de amainar um pouco mais este seu ímpeto, típico de quem é ainda muito inexperiente e de quem, principalmente, tem muita vontade de mostrar as suas qualidades, revelar-se-á um elemento extremamente útil à manobra defensiva dos "azuis e brancos".

164 - SCHAARS

Com o começo desta nova época, um dos maiores desafios para o "Leão" é o de conseguir, rapidamente, apagar da memória dos seus associados a imagem de uma equipa negligente, preguiçosa. A contratação de Schaars quis sublinhar isso mesmo - mostrar uma vontade enorme para mudar de rumo e nesse novo caminho poder contar com jogadores voluntariosos. E é mesmo essa a essência do holandês: o sacrifício. Foi essa sua vontade que o fez acreditar que a grave lesão que durante ano e meio afectou o seu tornozelo, era passível de ser debelada. Foi esse seu crer que em boa hora o trouxe de volta aos relvados, mesmo a tempo de, em 2008/09, com as suas 29 partidas para o campeonato, ajudar o AZ Alkmaar a sagrar-se campeão.
Bem, não quero que com isto da "luta" pensem que o médio-centro é apenas um daqueles que interpreta o jogo de uma forma puramente destrutiva... de todo!!! Schaars é um futebolista que gosta de ter a bola nos pés; que gosta de jogar de cabeça levantada e que, essencialmente, aplica a sua boa qualidade de passe na distribuição do jogo. É certo que até ao momento a imagem que temos tido dele é a de alguma inocuidade. Contudo, acredito que após um curto período de adaptação, em Alvalade vai mostrar-se um jogador inteligente, capaz de, naquilo que agora se gosta de chamar o "box to box", fazer circular a bola rapidamente e ainda, num dos seus habituais livres-directos de pé esquerdo, marcar algum golito!!! A verdade é que, sem mostrar nada de especial, o Sporting até já ganhou alguma coisa com ele. Venceu, surpreendendo principalmente a imprensa desportiva na Holanda que já o dava como garantido no PSV, a corrida, à equipa de Eindhoven, pela sua contratação!!!

163 - SAUCEDO

Tendo feito quase toda a sua carreira na Bolívia, onde chegou a vencer dois campeonatos (San José em 2007; Oriente Petrolero em 2010), Mauricio Saucedo, aproveitou esta nova oportunidade para conseguir uma segunda experiência do outro lado do Atlântico. Depois de em 2010 ter passado, entre Fevereiro e Agosto, 6 meses nos ucranianos do Chornomorets Odesa, chega este Verão a Portugal para representar o Vitória de Guimarães. Escolha pessoal do já despedido Manuel Machado, o extremo esquerdo internacional boliviano tem fama de ser rápido e de drible fácil. Estas suas características permitem-lhe subir pelo lado canhoto do relvado, onde, chegando ao último terço do campo, tem por hábito flectir em diagonal para o interior das defesas contrárias e, já dentro da grande-área, aplicando o seu bom pontapé, tem conseguido concretizar, a julgar pelas temporadas transactas, alguns golos decisivos. Por outro lado, ao avançado é também apontado, imagem bem típica dos futebolistas sul-americanos, o pecado de abusar um pouco da sua capacidade técnica, não libertando por vezes a bola na altura mais correcta, desperdiçando assim, algumas boas jogadas. Bastar-lhe-á um pouco mais de tempo para que ganhe a assertividade do futebol do "velho continente" o que, por certo, o ajudará a moldar-se da melhor maneira ao jogo "no berço da nação". Talvez seja por isso mesmo, por razão dessa reconhecida necessidade de adaptação, que, decorridas que estão quatro das trinta jornadas da Liga portuguesa, ainda não tenhamos visto muito de si. Esperemos que Rui Vitória, agora ao leme do comando técnico vimaranense, consiga tirar tudo aquilo que o seu antecessor terá visto, e que faça dele o jogador de sucesso que continua a ser um dos indiscutíveis nas convocatórias da selecção do seu país.

162 - GARAY

Finalmente, e só com meia temporada de atraso, chegou ao Benfica o jogador capaz de recompor o seu centro da defesa!!! Depois da saída de David Luiz para o Chelsea, nenhuma das soluções apresentadas para o substituir, conseguiram, em altura alguma, fazê-lo da forma mais consistente. Contudo, com a aposta no internacional argentino, que chega incluído no negócio da venda de Fábio Coentrão, tudo parece agora estar mais seguro para os lados da "Luz". Mas afinal, com que é podem contar os adeptos benfiquistas??? Para já, podem esperar um central que irá acrescentar jogo aéreo e, principalmente, força física ao seu sector mais recuado. É certo também, que nos dois últimos anos, ambos passados no Real Madrid, poucas foram as vezes em que Garay apareceu nos relvados. Pois com certeza, argumentando isso mesmo, haverá quem levante algumas questões quanto à sua habilidade!!! Para ser sincero, duvido muito que, por ter estado um pouco arredado da titularidade, tenha esquecido tudo aquilo que aprendeu nos quatro anos que já levava de Racing Santander! Terão que concordar, alguma coisa terá feito para que os "Merengues" apostassem nele e é a prova dessa valia que se tem visto nos jogos que tem feito. Por tudo isso volto a afirmar: Garay é um defesa fiável, capaz de, juntamente com o capitão Luisão, formar uma dupla defensiva que seja a base de novas conquistas. E se a isto juntarmos a capacidade que tem para, regularmente, marcar uns "golitos", então pode ser que ainda contribua mais para a tão desejada conquista do Campeonato Nacional.

161 - DIEGO CAPEL


A reacção imediata que tive ao saber do anúncio da sua chegada ao Sporting, foi a de tentar entender como é que tinha sido possível a sua contratação! Não sei se ficaram igualmente admirados? Mas se pensarmos bem... o que é faz um jogador, que, está bem, não era titular indiscutível, mas era um dos mais utilizados do plantel, trocar o Sevilla, clube onde completou a sua formação e onde sempre jogou, pelo emblema de Alvalade?!!! A resposta talvez nunca a saibamos, mas o que interessa para já, é que os "Leões" conseguiram persuadir um dos bons jogadores do campeonato espanhol, a trocar "La Liga", pela nossa "Zon Sagres"!!! Com isto o Sporting acabou por ganhar um extremo à antiga, daqueles cuja única obsessão é ultrapassar os defesas contrários e ao chegar à linha de fundo, centrar para os seus colegas do ataque. Mas aquilo que à partida até se julga como uma animadora imagem, para já, no estilo de jogo que Domingos Paciência tem vindo a tentar implementar, parece-me a mim que acaba por atrasar toda a dinâmica ofensiva leonina. Pelo que tenho conseguido ver, este querer de Diego Capel em conseguir, repetidamente, alcançar a linha de fundo, só tem ajudado os centrais adversários que, para além de terem mais tempo para se organizar, na ausência, por parte do ataque do Sporting, de um verdadeiro cabeceador, acabam por ter a vida mais facilitada! Claro está que esta situação requer apenas uns pequenos e ajustes e depois, sem dúvida, que o internacional espanhol, aquele que tanto admira e que já tantas vezes foi comparado a Futre, aparecerá para dar muitas alegrias à massa adepta "verde e branca".

160 - RODRIGO DEFENDI

Rodrigo Defendi é um bom exemplo de como é curta a distância entre o estrelato e o fracasso. Tinha apenas 16 anos quando o antigo internacional dinamarquês Frank Arnesen, se interessou por ele. O seu bom jogo de cabeça terá levado o, à altura, director do Tottenham Hotspur a ver nele um potencial bom defesa. A transferência, impossibilitada pela sua idade menor, viria apenas a concretizar-se uns anos mais tarde, já este representava o Cruzeiro. Em 2004, finalmente no clube londrino, a sua vida nem começaria mal de todo. O recém-chegado brasileiro começaria por convencer os treinadores e, está bem que nas equipas secundárias, até ganhou o seu lugar. O pior veio quando chegou a altura de provar o seu valor na equipa principal. Não conseguindo persuadir o técnico, ser-lhe-ia dada a indicação que deveria procurar um outro qualquer clube no Brasil. Falhada também esta hipótese, a solução encontrada parecia agora estar em Itália. Seguiram-se, por empréstimo, a Udinese e a Roma e, por fim, já desvinculado do emblema inglês, o Avellino da Serie B. Mas em lado nenhum conseguia encontrar o seu espaço, e com tão poucas partidas disputadas, o tal sucesso com que desde muito cedo lhe acenaram, estava agora bem mais perto de parecer um logro. A procura de um novo rumo -lo, em 2010, voltar ao Brasil. Se o início não foi animador, com o jogador a não conseguir sair da equipa B do Palmeiras, a ida para o Paraná, finalmente trouxe-lhe a titularidade. Em final de contrato, surpreendentemente, a esperada renovação nunca avançou. Segundo parece, terá prevalecido vontade do jogador em representar o Vit.Guimarães, onde para já, o melhor que conseguiu foi um lugar no banco de suplentes!!!

159 - ONYEWU

Se há um ano atrás, tivessem apresentado a Paulo Sérgio, Onyewu, com certeza o primeiro diria que finalmente tinha à sua disposição o tão, por ele, requisitado "pinheirinho"!!! Mas o que transpareceu nesta pré-época é que, tal e qual como os seus congéneres do mundo vegetal, o defesa norte-americano, parece ser muito sossegadinho!!! "Rijo de rins", começa a ser habitual, para desespero dos adeptos leoninos, tão ávidos de mudanças, vê-lo, vezes de mais, a ser ultrapassado pelos avançados adversários. Realmente é difícil de entender! Tudo bem, até se compreende que um jogador com a sua fisionomia não seja muito propenso a velozes correrias, agora o que não é espectável, é que os seus 29 anos, 9 dos quais a jogar na Europa, não lhe tenham sido suficientes para adquirir algum mecanismo com o qual pudesse colmatar essa sua desvantagem. Onyewu, que ganhou notoriedade, tal como o "cromo" anterior, ao serviço dos belgas do Standard Liège e que, resultado dessas suas boas exibições, viu-se até contratado pelo Milan, começa agora, no seu novo clube, o Sporting, a passar por momentos mais difíceis. Não conseguindo convencer nem massa associativa nem, e isso sim mau para ele, o treinador Domingos Paciência, o central está, a pouco e pouco, a ser relegado para um plano que ninguém apostaria aquando da sua contratação. Parece-me que aquele que, supostamente, terá sido escolha pessoal do dirigente sportinguista, Carlos Freitas, esgotou depressa demais o seu tempo de estado de graça. Desejamos que este mau começo se deva apenas à normal baixa de forma de início de época, caso contrário, Onyewu, arrisca-se a continuar ser a quarta opção para o centro da defesa sportinguista!!!

158 - WITSEL

Este jovem que chegou neste novo defeso ao Estádio da "Luz", está a beira de ser, se não o é já, a melhor contratação do Benfica para a temporada que ainda há pouco começou. Vindo do Standard Liège, onde completou a sua formação e onde foi, por duas vezes, campeão, o médio não assenta as suas jogadas em vistosas acrobacias. Talvez por isso mesmo não seja de imediato tido como um craque. Muito pelo contrário, são os seus métodos simples, e contudo plenos de técnica e sentido táctico, que lhe permitem abrir espaços, efectuar passes decisivos e, igualmente, recuperar e reter muitas bolas. Sem quase cometer erro algum, tem vindo afirmar-se como um verdadeiro pêndulo do meio-campo vermelho. Tão importante nas acções defensivas, contendo o jogo ao lado de Javi Garcia, como no auxílio a Aimar nas manobras ofensivas, onde muitas vezes consegue também posicionar-se para golo, o belga é o elemento que consegue equilibrar toda a estratégia das "Águias". Tem sido assim nas melhores exibições do Benfica até agora. Tanto na Eusébio Cup, frente ao Arsenal, como nos jogos das eliminatórias preliminares da Liga dos Campeões, foi esta sua versatilidade, enquadrada numa nova disposição em campo apresentada por Jorge Jesus, que permitiu ao Benfica preencher da melhor maneira os espaços deixados livres pelos adversários. Com isto, Witsel, parece ser o homem que conseguirá devolver ao jogo benfiquista o "rolo compressor" que parecia ter desaparecido com a venda de Ramirez. Uma coisa é certa: a esta hora ainda ninguém deu por mal empregue os milhões investidos nele, e nem mesmo o acréscimo de 500 mil euros, que o Benfica, resultado da qualificação para a Fase de Grupos da "Champions", terá que pagar ao emblema belga de onde ele provém, se comparam àquilo que o jogador promete oferecer.

REFORÇOS 2011

Com o fecho a 31 de Agosto daquele que foi, pelo o que me recordo, um dos mais concorridos defesos em Portugal, o leque de "cromos" para aqui vos apresentarmos aumentou exponencialmente, em relação a anos anteriores. Os principais culpados de tal, naquilo que se assemelhou a uma versão de pré-época do já mítico "Campeonato da 2ª Circular", foram Benfica e Sporting. Cada um deles, operando uma verdadeira revolução no plantel, conseguiu animar adeptos e vendas de jornais. Tal como para estes últimos, aqui no "Cromo sem caderneta", muita tinta vai correr com os "Reforços 2011"!!!